O que é a incontinência fecal?

A incontinência fecal é a impossibilidade de controlar as eliminações de gases e/ou fezes. Logo, ocorre desde o escape de gases até a evacuação completa descontrolada. Como resultado, corre impacto social importante, pois torna o paciente inseguro e limitado em suas atividades do cotidiano.

Quais são as causas?

As causas da incontinência fecal são múltiplas. Mais comumente decorrem de trabalhos de parto prolongados e episiotomias, cirurgias anorretais, tratamento para câncer, acidentes, traumas.
Algumas doenças sistêmicas podem afetar o comando e o funcionamento da musculatura responsável pela continência, como diabetes, esclerose múltipla, acidentes vasculares encefálicos.

Quais os sintomas?

Os graus da incontinência variam muito, desde perda de gases até fezes bem formadas. Caso haja alteração na sensibilidade do reto, o paciente pode ser incapaz de sentir a evacuação, e não perceber o momento que a mesma ocorre.
Pessoas que perdem as fezes apenas ao dormir sofrem de encoprese. Por este motivo são capazes de controlar a evacuação enquanto estão acordados, diferentemente de quem é acometido por incontinência fecal.

Como é diagnosticado?

O diagnóstico é composto da história do paciente e do exame físico, onde tenta se determinar as possíveis causas.
Certamente os exames úteis para a avaliação do quadro, em especial a manometria anorretal, o ultrassom endoanal e a ressonância magnética.
Acima de tudo, a colonoscopia e a retossigmoidoscopia podem acrescentar informações sobre o cólon como um todo.

Qual o tratamento da incontinência fecal?

Primeiramente, o tratamento é multifatorial, voltado especialmente às causas da incontinência e ao controle das condições que causem o quadro.
O ajuste dos hábitos alimentares para corrigir a textura das fezes é essencial, assim como exercícios que auxiliem o controle anal – o biofeedback.
Certos casos podem necessitar de tratamento cirúrgico, em especial quando é necessário corrigir a musculatura anal ou a anatomia anorretal. Em contraste, em distúrbios neurológicos podemos utilizar da estimulação sacral.

Como prevenir a incontinência fecal?

O controle das doenças de base e também a prática de exercícios que fortaleçam o assoalho pélvico podem evitar certos casos de incontinência. Similarmente, o reforço da musculatura pélvica durante a gestação é extremamente importante.

*****

Saiba mais sobre esses e outros temas no nosso canal de Coloproctologia ou no Portal da Coloproctologia (veículo oficial da Sociedade Brasileira de Coloproctologia).