O que é a fissura anal?

Fissura anal é uma ferida, uma espécie de corte na mucosa do canal anal, que pode acometer pessoas de todas as idades.

Quais as causas?

A causa mais usual para o aparecimento de fissuras é o trauma local. Fezes ressecadas e duras, em pessoas que apresentam prisão de ventre, podem machucar a mucosa por traumatismo local. Similarmente, a diarreia também pode agredir o revestimento do canal anal. A contração muito forte do músculo que segura as fezes – hipertonia – é outro mecanismo comum.
Consequentemente, quadros que causem a contração do músculo do canal anal ou dor local também causam fissuras, pois a contração excessiva diminui a quantidade de sangue que chega à região, prejudicando a cicatrização. Ainda podem levar ao aparecimento de fissuras: doença de Crohn, Retocolite Ulcerativa, doenças sexualmente transmissíveis, câncer de canal anal, dentre outras.

Quais os sintomas?

Os sintomas mais comuns são os mesmos de outras doenças anorretais: coceira, dor local, sangramento. A dor é mais notável na evacuação, permanecendo por certo tempo. As fissuras não tratadas podem infectar e até originar abscessos e fístulas anais.

Como é diagnosticado?

O diagnóstico é feito primeiramente em consultório, com a história e o exame físico. Caso o paciente apresente dor no momento do exame, o médico pode optar por iniciar o tratamento e complementar o exame em um segundo momento. Quando a dor estiver controlada completa-se o exame.
Além disso, a fissura anal, quando crônica, pode estar acompanhada de plicoma e de papila hipertrófica.

Qual o tratamento da fissura anal?

O tratamento leva em conta o tempo de doença, os sintomas do paciente e acima de tudo as prováveis causas da fissura.
A maior parte dos casos responde a tratamento clínico, com uso de medicações tópicas, alterações alimentares e banhos de assento. Por outro lado, casos crônicos respondem menos ao tratamento clínico.
Não havendo resposta clínica satisfatória, existem opções cirúrgicas para abordar o problema, seja com a ressecção da ferida, seja com o corte de pequena parte do esfíncter, diminuindo a pressão na região e melhorando a cicatrização.

Como prevenir a fissura anal?

A melhora dos hábitos evacuatórios, com fezes que não machuquem ao evacuar, diminuem a chance de fissuras.
Dê preferência à ducha ou ao lenço umedecido, evitando o papel higiênico.

*****

Saiba mais sobre esses e outros temas no nosso canal de Coloproctologia ou no Portal da Coloproctologia (veículo oficial da Sociedade Brasileira de Coloproctologia).